A doença do pombo está sendo muito comentada nos últimos tempos, principalmente na região da Baixada Santista. As mortes de dois homens levantaram alerta e fizeram muitos questionarem “será que as aves são realmente inofensivas?”. Pela falta de conhecimento sobre o assunto e agindo por pura emoção, ouvimos relatos até mesmo de quem matou ou entrou em pânico com a presença dos animais.

Entenda tudo sobre a doença do pombo, sintomas e quais as principais formas de evitar no texto de hoje.

O que é a Doença do Pombo? 

A criptococose, conhecida popularmente como Doença do Pombo, é causada pelos fungos Cryptococcus neoformans ou Cryptococcus gattii. A transmissão ocorre, principalmente, quando uma pessoa entra em contato com as fezes da ave, porém o fungos também pode estar presente em frutas secas, cereais e árvores.

Qual é o grande perigo da Doença do Pombo?

A doença do pombo pode afetar ossos, pele, sangue, olhos, trato urinário, pulmões e próstata.

Quais são os sintomas da Doença do Pombo?

» Dor de cabeça                                » Fadiga

» Dor no peito                                  » Febre

» Fraqueza                                        » Vômito

» Náusea                                          » Confusão mental

» Falta de ar                                    » Sudorese noturna

» Alteração na visão

São sintomas muito comuns e, por isso, não são levados a sério. Em Santos, um dos casos, inclusive, teve diagnóstico primário de Síndrome do Pânico. Conforme dados do Ministério da Saúde, os pacientes costumam ir ao hospitais para internação, quando já estão sofrendo há um período de três semanas a três meses.

Sendo assim, caso perceba que os sintomas não passam e que na sua região houve casos de Doença do Pombo, vá até ao pronto-socorro.

Quem tem mais chances de contrair a Doença do Pombo?

O risco de contrair a doença do pombo é maior em ambientes fechados. Outros fatores que interferem são: imunidade baixa,  portadores de Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS), doenças respiratórias, diabetes, tuberculose, pneumonia e alcoolismo.

Porém, se você apresentar os sintomas e achar que está “ileso” por não ter tantas chances de contrair, fica o alerta: qualquer pessoa pode ser afetada por ambos os fungos. As vítimas da Baixada Santista, por exemplo, estavam em perfeito estado de saúde.

Como é feito o tratamento da Doença do Pombo? 

Assim que um pessoa com Doença do Pombo chega ao hospital com sintomas de Doença do Pombo, é internada para diagnóstico. Caso a suspeita seja confirmada através de um exame laboratorial de liquor (feito por meio da punção lombar), a primeira etapa do tratamento começa.

Em primeiro momento, o paciente ficará internado para tomar medicamentos antifúngicos diretamente na veia. Após até seis semanas, dependendo do quadro, é liberado para seguir em casa, com remédios administrados via oral durante até um ano.

Como prevenir a Doença do Pombo?

De acordo com o Ministério da Saúde, não há medidas específicas para prevenir a doença do pombo. Porém, você pode afastar as aves de você.

Por serem animais facilmente que comem de tudo (restos de comida e lixo) e não têm predadores, a população cresce muito rápido. Entretanto, o pombo é considerado “barata com asas” com razão. Além de danificar pinturas, fachadas e monumentos, ainda provoca entupimento de calhas e apodrecimento de forros de madeira. O desconforto só com esses fatores já era grande, mas em um período onde muitas pessoas estão em alerta com a doença do pombo em Santos, você precisa evitar essas pragas urbanas perto de você e da sua família.

Hoje em dia, existem inúmeras práticas preventivas para evitar a proliferação, evitando a morte ou o sofrimento dos animais. A Santista Controle Ambientel segue com rigor a Instrução Normativa n° 141 do IBAMA, que descreve que pombos não podem ser exterminados, conforme a Lei de Crimes Ambientais (Lei Federal nº 9.605/98).

Conheça agora as principais formas de controle de pombos

Barreira física para Controle de Pombos

Ao optar pelo método de controle de pombos com barreira física, as aberturas onde as aves entram são fechadas. Podem ser usados materiais como alvenaria ou outro material resistente, fora colocação de fios de nylon (de pesca) a aproximadamente 10 cm da base e presos nas extremidades por um prego. As redes em varandas, janelas e caixas de ar condicionado também são ótimas saídas.

Gel Repelente

Os géis repelentes para controle de pombos são aplicados em telhados, beirais, varandas e forros e podem afastar as aves. Ao entrar em contato com a substância, as aves ficam desconfortáveis e se afastam do local.

Assustadores visuais

Você já viu uma coruja falsa na sacada do seu vizinho? Essa é uma artimanha usada para afastar pombos. É possível usar manequins de corujas, falcões e aves de rapina. Como são predadores biológicos naturais dos pombos,  acabam afastando.

Outra opção é o investimento em estruturas refletoras de luz solar, como espelhos e fitas metálicas e luzes estroboscópicas. O incômodo visual mantém a distância.

⊗ Afastadores sonoros podem ser usados como complemento em estratégia de controle de pombos, mas não como método principal. Pesquisas comprovam que as aves se acostumam em menos de 30 dias com o som produzido e por isso, perderá o efeito logo. 

Como funciona o trabalho da Santista Controle Ambiental?

Caso você queira evitar a doença do pombo e saber mais sobre os métodos de controle, pode contar com a Santista Controle Ambiental. Realizamos o controle de pragas urbanas em Santos e região com os métodos mais modernos para manter a sua qualidade de vida sem prejudicar o meio ambiente.

Na primeira visita a sua residência ou ao seu negócio, nós identificaremos o comportamento dos pássaros. Avaliaremos como acessa o local, onde encontra água, alimento e abrigo para elaborar uma estratégia precisa para afastar.

Então, iniciaremos a fase de limpeza, onde retiraremos os ninhos e ovos com ajuda de técnicas e produtos específicos. É muito importante que essa fase seja feita por um profissional e com os equipamentos de proteção indicados, já que pode evitar a doença do pombo. Por fim, aplicaremos o método de controle de sua escolha.

Entre em contato com a Santista

Entre em contato com a Santista Controle Ambiental

Precisando de uma desentupidora ou dedetizadora em Santos? Entre em contato com a gente pelos números: (13) 3219-7106 / (13) 99791-6180, mande uma mensagem pelo WhatsApp  ou aqui mesmo pelo site